Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

GastronomiaRestaurantes • 8 de novembro de 2018

Caravela

Em Belo Horizonte, o chef português Cristóvão Laruça serve pratos tradicionais da terrinha, com visual moderno e convidativo

O Caravela funciona no foyer do Museu Histórico Abílio Barreto, dedicado à história da capital mineira, rodeado de árvores frondosas e jardins. Se você conseguir uma mesa próxima da janela, como eu, vai ter uma a vista linda. Fui conhecer este restaurante no último feriado e fiquei encantada com o lugar, a cozinha, o chef e sua equipe.

Cristóvão Laruça nasceu na Costa de Caparica, a 15 km de Lisboa, mas sempre viveu na capital. Em 2004 veio para o Brasil, passou uma temporada em Salvador (BA) e, tempos depois, conheceu a esposa mineira em Pirenópolis (GO), o que fez com que mudasse seu rumo. Em 2014, abriu o restaurante Caravela em Casa Branca, Brumadinho (MG), no condomínio onde morava. O atual Caravela, na capital mineira, foi inaugurado em agosto de 2017.

Uma das estrelas da casa são as cataplanas – panelas portuguesas feitas de cobre, onde o chef prepara pratos como bacalhau, polvo e camarão, entre outros. Mas vou falar antes das entradinhas. Começamos com os Bolinhos de bacalhau, mas os Peixinhos da horta roubaram a cena, não só por estarem deliciosos, mas pela história. Segundo Cristóvão, foi este prato que originou o tempurá da cozinha japonesa e citou a matéria da BBC Travel: The truth Japanese tempura. Este prato é feito com vagem empanada e frita, que fica sequinha e crocante. Provamos ainda as Bochechas de porco defumadas de modo artesanal, com cogumelos e tomates, que estavam deliciosas.

Como prato principal, pedimos duas versões de bacalhau: cataplana e com broa. O primeiro estava muito saboroso, mas o segundo foi arrebatador! O chef prepara a broa – pão típico da região do Minho – especialmente para este prato. A posta de bacalhau recebe uma crosta de migalhas desse pão e é confitada lentamente no azeite, com tomate, cebola e alho, além de ser acompanhada de batatinhas e couve chinesa (segundo o chef, o mais próximo que ele consegue da couve portuguesa). Este prato está entre os melhores que comi este ano.

De sobremesa, duas delícias: a Espuma de Pudim Abade de Priscos com sorbet de frutas vermelhas (versão moderna dessa sobremesa tradicional) e a Torta de laranja à algarvia em texturas cítricas, servida com sorvete de limão siciliano, que eu amei.

Na carta de vinhos, ótimos opções de produtores portugueses. Um programa e tanto, que eu recomendo!

Fotos: Victor Schwaner

Caravela Restaurante
Av. Prudente de Morais, 202
Cidade Jardim, Belo Horizonte, MG
(31) 2531-3101/99585-5804

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!