Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

NovidadesVinhos e etc • 13 de junho de 2019

Vinhos de Portugal

Portugal não é somente Porto e tintos. Os brancos podem ser surpreendentes e há outros vinhos doces para descobrir

A edição deste ano do Vinhos de Portugal em São Paulo ocupou um espaço mais amplo no shopping JK, reunindo quase 80 produtores e mais de 600 rótulos de diferentes regiões. É sempre uma experiência muito boa falar com os produtores, que saem de suas vinícolas para mostrar seus vinhos. A minha lista, com alguns dos meus vinhos favoritos, é um convite para você explorar coisas novas:

• Juliana Kelman (Portus) – esta brasileira que dá nome à vinícola escolheu a região do Dão para produzir seus vinhos. Escolha acertada, já que os vinhos dessa região ganham cada vez mais destaque pela elegância e frescor. Provei o Kelman Encuzado 2017, com esta uva branca local que está entre as minhas favoritas, e adorei. O Kelman Dão Tinto 2015, um corte de uvas locais, é uma ótima opção para o dia a dia. Já o Kelman Touriga Nacional 2015, com taninos marcantes e ótimo frescor, é um vinho que deve envelhecer muito bem.

• Quinta do Ameal (Qualimpor) – a especialidade aqui é a uva Loureiro, que atinge sua máxima expressão no Vale do Lima, onde está localizada a vinícola. O produtor Pedro Ameal contou que produz exclusivamente para o Brasil o Bico Amarelo Vinho Verde, de preço mais acessível (em torno de R$ 75), que leva Loureiro (50%) de vinhedos próprios além de Alvarinho e Avesso, que ele compra de terceiros. É um vinho gostoso, fresco e ótimo para aperitivos. Provei também o  Quinta do Ameal Loureiro 2015, que tem 94 pontos de Robert Parker, um vinho delicioso, fresco, que segundo o produtor pode envelhecer por até 20 anos; e o Quinta do Ameal Escolha 2014, elegante e mineral.

• Quinta do Piloto (Buena Importadora) – vinícola da região de Setúbal que produz um branco seco de Moscatel Roxo, que achei um pouco floral demais para meu gosto, mas interessante para conhecer. O que me encantou foi o Quinta do Piloto Collection Síria 2017, um vinho mineral, com grande frescor. A uva branca Síria é conhecida como Roupeiro no Alentejo.

• Venâncio Costa Lima (Cave d’Or) – também da região de Setúbal, produz Moscatel de Setúbal e Moscatel Roxo. Estes vinhos doces estão entre os meus favoritos pelo equilíbrio entre sabor, doçura e acidez. Provei ainda dois brancos muito gostosos: Andorinha do Mar e Vinhas do Vale Pereiro.

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!