Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

ExperiênciasVinhos e etc • 6 de julho de 2022

Chile em 4 Tempos

Uma prova com quatro safras do Cabo de Hornos, um dos rótulos top do Chile, revelou diferentes estilos de vinho

Dirigida pelo enólogo chileno Gabriel Mustakis, a prova com diferentes safras do Cabo de Hornos (que faz parte do grupo San Pedro) mostrou diferentes estilos de vinho. A primeira safra do Cabo de Hornos, um dos vinhos top do Chile, foi a de 1994, lançada ao mercado em 1997. Em 2014, o rótulo foi mudado e o vinho passou a ser elaborado apenas com a Cabernet Sauvignon, como na primeira safra. 

Gabriel Mustakis, enólogo da Cabo de Hornos desde 2018

Gabriel Mustakis faz parte da nova geração de enólogos do Chile. Segundo ele, nos últimos anos, enólogos e produtores passaram a buscar mais frescor e elegância nos vinhos, pesquisando os melhores vinhedos para cada uva e adotando, entre outras medidas, a colheita das uvas mais cedo.

Veja a seguir minhas impressões sobre as diferentes safras:

Cabo de Hornos 1997 –  produzido com 100% Cabernet Sauvignon, mostrou boa estrutura e bom equilibrado, além de ser macio na boca pelo anos de guarda. Um vinho que envelheceu com elegância.
 
Cabo de Hornos 2007 –  nesta safra foi feito um corte de Cabernet Sauvignon, Syrah e Malbec, o que resultou em um vinho frutado, suculento, com notas de especiarias.
 
Cabo de Hornos 2015 – nesta safra, voltou a ter somente Cabernet Sauvignon. O ano quente gerou um vinho concentrado, mais alcóolico e com leve dulçor.
 
 
Cabo de Hornos 2018 – esta safra mostra a nova tendência dos vinhos chilenos, com menos extração de fruta e uso mais equilibrado da madeira. Um vinho que deve evoluir muito bem no decorrer dos anos.
 
Os vinhos da Cabo de Hornos são importados pela Interfood e podem ser adquiridos no TodoVino (e-commerce da importadora).
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *