Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

ExperiênciasVinhos e etc • 27 de junho de 2019

Bodega De Lucca

O produtor uruguaio Reinaldo De Lucca, na foto com a filha Agostina, esteve no Brasil para falar de seus vinhos

O mundo do vinho tem personagens marcantes e um deles é o produtor e enólogo uruguaio Reinaldo De Lucca. Visitei a Bodega De Lucca, que fica na região de El Colorado, em Canelones, alguns anos atrás. Na ocasião, ao provar seus vinhos, ele sugeria combinações completamente inusitadas, com frutas como morangos. E não é que ficava bom?!

Mais uma vez tive a oportunidade de estar com ele, em um almoço para jornalistas no Cór Gastronomia. Intenso e divertido, ele fala com paixão sobre seu trabalho, que agora conta com a ajuda da filha Agostina (segundo ele, uma grande degustadora).

A história da vinícola começou com a chegada dos avós ao Uruguai, vindos da Itália, em 1911. Nos anos 1980, seu pai começou a replantar parreiras. Reinaldo assumiu em 1990, após uma formação cuidadosa que incluiu doutorado em Montpellier, na França.

Hoje, ele possui 50 hectares de vinhedos, sete deles com uvas brancas, onde ele pratica a agricultura sustentável, com uso de produtos naturais para o controle de pragas, respeitando o ecossistema. Na vinificação, ele faz interferências mínimas. Entre um vinho rústico e o tecnológico, ele escolhe o primeiro.

“O vinho tem de ter identidade e comunicar isso às pessoas. Para isso é preciso respeitar o ecossistema” 

O Uruguai não é somente Tannat e De Lucca mostra isso com vinhos diferenciados, como o branco de Marsanne, uva originária do Rhône. O De Lucca Marsanne Reserva 2017 (R$ 95,51) é mineral, com boa estrutura, ideal para acompanhar frutos do mar, carnes brancas ou massas com molhos à base de queijos.

Seu rótulo mais recente a chegar ao Brasil é o De Lucca Nero D’Avola Single Vineyard 2018 (R$ 130,76), fresco e frutado, ideal para acompanhar pizzas, massas e carnes. Como a família de seu pai era do sul da Itália, eles decidiram plantar 10 anos atrás variedades italianas que gostam do sol, como é o caso da Nero D’Avola, da Sicília.

Outro destaque é o De Lucca Merlot Reserva 2013 (R$ 94,37), super elegante e suculento na boca. Vale a pena provar também o De Lucca Tannat/Merlot Reserva 2016 (R$ 81,86), um corte que dá muito certo. A Merlot dá ao vinho complexidade aromática, enquanto a Tannat entra com a estrutura e os taninos, o que faz com que o vinho tenha vida longa.

O top da vinícola é o Río Colorado (provamos a safra 2011 – R$ 352,47), um corte de Cabernet Sauvignon, Tannat e Merlot, delicioso e longevo, que é considerado um dos grandes vinhos do Uruguai.

Os vinhos da Bodega De Lucca são importados pela Premium Wines.

 

 

 

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!