Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Viagens • 15 de maio de 2019

Visita da Vindima

A Guaspari, que fica a pouco mais de duas horas da capital paulista, abre as portas ao público durante a colheita

Cada vez mais as pessoas buscam experiências ligadas à gastronomia, ao vinho e às viagens. Visitar uma vinícola, de um modo geral, combina tudo isso. Melhor ainda quando você nem precisa pegar um avião para viver esta experiência. Na semana passada, fui com um grupo de jornalistas passar o dia na vinícola Guaspari, que fica em Espírito Santo do Pinhal, a pouco mais de duas horas de São Paulo.

Fomos recebidos por Marina Guaspari de Brito Gonçalvez e Fabrizia Zucherato, diretoras da vinícola, e pela equipe técnica, com um delicioso café da manhã no campo (a família é produtora de café). O dia estava lindo e percorremos os vinhedos, onde “abrimos” a colheita da Sauvignon Blanc, um gesto simbólico para marcar o início da vindima.

Diferente do que acontece nas vinícolas do Sul do Brasil, a Guaspari (assim como outras vinícolas do interior de São Paulo e Sul de Minas) adota a colheita de inverno, quando os dias são secos e a temperatura tem uma grande variação entre o dia e a noite, a chamada amplitude térmica. Para isso, é usada a técnica da dupla poda (em janeiro e em agosto), que “engana” a videira (do contrário, ela começaria a produzir no início do ano).

O terroir, a tecnologia, a equipe de campo, que conta com a consultoria do engenheiro agrônomo português Paulo Macedo, e de enólogos (abaixo, o americano Gustavo Gonzales, à esquerda, e o brasileiro Luiz Barbui Cruz) são os grandes diferenciais da vinícola, mas não quero entrar em assuntos muito técnicos, já que a ideia é mostrar como funciona o enoturismo na Guaspari, que teve início há 1 ano e meio, faz muito sucesso e vem estimulando toda a região.

Depois de visitar os vinhedos e fazer a “colheita”, nos refrescamos com uma taça de Sauvignon Blanc, com a vista maravilhosa das videiras. Na Guaspari, os vinhos ganham os nomes dos vinhedos, como Vista da Pedra ou Vista do Café. Os primeiros vinhos, lançados em 2014, foram o Sauvignon Blanc e o Syrah, que desde o início fez um enorme um sucesso.

Dos vinhedos, fomos conhecer a adega. Tanques de inox, barricas de diferentes tamanhos e ovos de concreto (usados para os brancos, como o Viognier), compõem o arsenal da vinificação. Em seguida, fizemos a degustação dos vinhos, que incluiu o recém-lançado Guaspari Viognier Vista do Chá 2016, com complexidade aromática, notas cítricas e boa estrutura, e o Guaspari Pinot Noir 2016 (na foto logo abaixo, ainda sem o rótulo definitivo), elegante, com bom frescor, que acaba de chegar ao mercado. Foram servidos ainda o Syrah Vista da Serra 2016, um vinho frutado e saboroso, e o Guaspari Vista da Mata 2016, um corte de 70% Cabernet Franc (a nova aposta da vinícola) e 30% Cabernet Sauvignon. Passamos ainda pela loja, que fica numa casa original da fazenda. Em breve, deve ser inaugurado o Wine Bar.

Guaspari Rosé da safra 2018 foi apresentado em um momento muito especial. Além de ter sido servido para acompanhar uma mesa que reunia produtos deliciosos do interior paulista – queijos Pardinho, pães da Fornarii, de São João da Boa Vista, charcutaria Salamanca, de Catanduva, e água Platina, de Águas da Prata –, fomos surpreendidos com uma apresentação musical de jovens do Projeto Guri, que conta com o apoio da Guaspari. Muito emocionante!

O almoço – Fogo & Brasa, por DeBetti  (carnes dry aged) – incluiu variados cortes de carne e legumes na brasa, acompanhados pelo Vale da Pedra Tinto. Para completar, doces caseiros de leite, de abóbora, de figo e de laranja, e o expresso Guaspari.

A tarde foi caindo e as cores da fazenda começaram a mudar, anunciando o anoitecer. Saímos de lá felizes e ainda recebemos uma caixa de verduras e legumes, levando conosco um pouco do clima desse local mágico.

Visita da Vindima Fogo & Brasa
Entre maio e julho, a Guaspari abre para o público a Visita da Vindima, com um tour guiado. O passeio é dividido em quatro partes: boas vindas com café Guaspari; tour pelo vinhedo com colheita simbólica; visita à indústria, que inclui a sala de tanques, barricas e cave de garrafas e a degustação do Guaspari Sauvignon Blanc Vista do Café, Guaspari Viognier Vista do Bosque, Vale da Pedra tinto e Guaspari Syrah Vista da Serra, harmonizados com pães de fermentação natural, queijo artesanal Pardinho e embutidos Salamanca.

Para finalizar, é servido um almoço harmonizado com os vinhos Guaspari Rosé, Vale da Pedra branco e Guaspari Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon Vista da Mata em duas opções de menu: Sabores da Fazenda – com pratos típicos da região e ingredientes frescos da horta – e Fogo & Brasa – um fogo de chão preparado pela equipe DeBetti, que inclui burguer in natura e costela, entre outros cortes.

Sábados e domingos às 9h30 (vagas limitadas): consultar disponibilidade no site da vinícola.

Sabores da Fazenda: R$ 480 por pessoa
Fogo & Brasa DeBetti: R$ 580 por pessoa

Para reservas e informações acesse as Reservas do site da Guaspari ou pelo telefone (19) 3661-9191 ramal 3. As visitas deverão ser agendadas com uma boa antecedência.

Foto de abertura: acervo da vinícola; foto minha: Johnny Mazzilli; demais fotos: Solange Souza

 

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!