Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

NovidadesVinhos e etc • 21 de agosto de 2018

Vinhos do Uruguai

Em um tour realizado pelo Brasil, produtores e enólogos uruguaios mostram vinhos interessantes de Tannat e de outras uvas

vinhosdoUruguai

Aos poucos, os vinhos uruguaios vêm conquistando espaço nas taças dos brasileiros. Na minha, têm lugar cativo tantos os tintos de Tannat e Merlot, quanto os brancos. Na semana passada, participei de uma masterclass conduzida pelos sommeliers Federico de Moura, do Uruguai, e Diego Arrebola, do Brasil, em que foram apresentados 14 vinhos tintos. Provei muita coisa boa e antes de falar dos meus favoritos, vou fazer um pequeno resumo sobre a viticultura desse país.

São cerca de 190 vinícolas, a maioria delas de pequenos produtores. São usadas técnicas de agricultura sustentável e os produtores têm explorado cada vez mais a diversidade de terroirs e de uvas, como contou o simpático Federico de Moura, falando um ótimo português quase sem sotaque.

A uva mais plantada é a Tannat (49%), seguida pela Merlot (19%), Cabernet Sauvignon (10%) e Cabernet Franc (7%), além de 15% de outras variedades. Originária do Madiran, Sudoeste da França, a Tannat foi levada para o Uruguai em 1870, por Pascual Harriague.  Além de se adaptar muito bem, tornou-se a uva símbolo do país.

Entre os brancos, a maioria é de Sauvignon Blanc (32%) e de Chardonnay (20%), mas o Uruguai produz ótimos vinhos de Albariño também. Aliás, se você não conhece os vinhos brancos uruguaios pode colocar na lista porque são deliciosos.

Meus vinhos favoritos do painel:

• Familia Dardanelli Merlot Reserva Familiar 2016 – leve, frutado e fresco, é um vinho de aperitivo.

• Garzón Petit Clos 2016 – belo exemplo de Cabernet Franc, produzido pela Bodegas Garzón. World Wine

• Juan Carrau Gran Reserva 2016 – este corte de 50% Tannat, 30% Cabernet Sauvignon e 20% Cabernet Franc é elegante e saboroso. Zahil

• De Lucca Río Colorado 2011 – um blend sem receita, que nesta safra leva em média 40% Tannat, 40% Cabernet Sauvignon e 20% Merlot. Suculento, com bons taninos e longo na boca. Premium

• Familia Deicas Massimo Deicas Tannat 2013 – um vinho que combina estrutura, potência e frescor. Interfood

• Pisano Arretxea Tannat 2011 – outro Tannat delicioso, equilibrado e fresco. Mistral

Nem todos os vinhos e safras estão disponíveis no Brasil. Indiquei as importadoras, mas qualquer coisa, o Uruguai é logo ali!

 

 

 

 

 

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!