Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

ExperiênciasVinhos e etc • 30 de agosto de 2016

Vinho e Arte

A vinícola espanhola Vivanco produz vinhos muito interessantes na Rioja e traz na garrafa e nos rótulos o lado cultural da bebida

4Varietales

Impossível não se encantar diante de uma garrafa da Vivanco: o formato é diferente e os rótulos trazem referências artísticas. Esta observação poderia ser fútil se os vinhos não fossem como são: deliciosos e elegantes. A vinícola foi fundada em 2004, mesmo ano de fundação do “Museo Vivanco de la Cultura del Vino”, considerado um dos mais importantes do mundo. Muitos detalhes dos rótulos reproduzem obras que estão nesse museu.

Na semana passada, participei de uma degustação com alguns dos vinhos da Vivanco, que são importados pela World Wine. O momento mais especial foi o painel com diferentes safras da linha Colección 4 Varietales, produzidos em edições limitadas, apenas em anos excepcionais. Como o nome sugere, trata-se de um corte de quatro uvas: Tempranillo (predominante), Graciano, Garnacha e Mazuelo, que varia a cada safra. O gerente de exportação da vinícola, Hugo Hurquiza, apresentou as safras 2005, 2007, 2008 e 2010 (única disponível por aqui), além da recém-lançada safra 2012, que chegará em 2017. Um dos pontos que chamou a atenção foi o menor uso da madeira com o passar dos anos, tendência entre alguns produtores da Rioja.

Durante o almoço no Le Bife, provamos outros vinhos. Gostei muito do Vivanco Blanco 2015 (R$ 95,70), um corte de Viura, Tempranillo Blanco e Maturana Blanca, uvas locais que o enólogo Rafael Vivanco gosta de valorizar. O Vivanco Crianza 2011 (R$ 138,60) é feito apenas com Tempranillo, um tinto fresco, frutado e muito gostoso. Para os que preferem mais estrutura, o Vivanco Reserva 2008 (R$ 207,90), com 24 meses em carvalho francês e americano, é a melhor opção.

Vivanco

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!