Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

NovidadesVinhos e etc • 20 de outubro de 2016

Para sua adega

No encontro de produtores promovido pela Premium, ótimos vinhos da Itália, de Portugal, do Chile, da Argentina e do Uruguai

Federica Stianti Mascheroni deixou seu Castello di Volpaia (a vinícola ocupa um castelo medieval), na Toscana, Itália, para mostrar os vinhos produzidos por sua família na região de Chianti Classico. O produtor italiano Giorgio Flessati representava a Musìta, vinícola onde é consultor na Sicília, Itália, e a Viña Falernia, onde é sócio e enólogo, no Vale do Elqui, Chile. Também desse país estava o produtor Sergio Reys, com o Quereu, linha da Fox Wines.

Da Argentina, o enólogo Patricio Santos representava os vinhos do pai, Ricardo Santos, e da Tercos, projeto dele e do irmão, Pedro; enquanto Ricardo Puebla mostrava os vinhos da Bodegas Fabre. Reinaldo De Lucca, da Bodega De Lucca, do Uruguai, também estava presente a esse evento, que reuniu vinhos dos mais diferentes estilos. A seguir, os meus favoritos:

Castello di Volpaia – Vinícola da Toscana, que adota o cultivo orgânico nos vinhedos, e que produz grandes vinhos com Sangiovese, alguns deles combinados com Merlot ou Cabernet Sauvignon.

  • Volpaia Citto IGT Toscana 2013 – R$ 97
  • Volpaia Chianti Classico DOCG 2012 – R$ 207
  • Volpaia Coltassala Chianti Classico Riserva DOCG 2010 – R$ 495

Musìta – Além das uvas locais Grillo e Catarratto (brancas) e da tinta Nero D’Avola, produzem vinhos com uvas internacionais como a Syrah.

  • Musìta Catarratto Sicilia DOC 2014 – R$ 98

Herdade Paço do Conde – Esta vinícola, do Alentejo, é uma novidade no Brasil, com vinhos mais acessíveis e bem gostosos.

  • Herdade das Albernoas Branco 2015 – R$ 60
  • Herdade Paço do Conde Branco 2015 – R$ 86
  • Herdade Paço do Conde Tinto 2015 – R$ 86

Fabre Montmayou – Com vinhedos em Mendoza e na Patagônia, essa vinícola produz vinhos bastante elegantes e de guarda, além de uma linha de entrada, Temporada (R$ 68).

  • Fabre Montmayou Reserva Cabernet Franc 2014 (Mendoza) – R$ 102
  • Fabre Montmayou Gran Reserva Merlot 2012 (Patagônia)– R$ 206

Ricardo Santos – Famoso pelo seu Malbec, Ricardo Santos produz um branco super interessante de Sémillon.

  • Ricardo Santos Sémillon 2015 – R$ 107

Tercos – Projeto dos filhos de Ricardo Santos, inclui um branco de Torrontés, produzido em Salta e três tintos varietais, sem madeira, de Malbec, Bonarda e Sangiovese. Todos muito bons.

  • Tercos Bonarda 2012 – R$ 75

Quereu – Esta linha é relativamente nova no Brasil e inclui vinhos com ótimo preço e qualidade entre brancos (adoro o Sauvignon Blanc), tintos e o mais novo da turma, um rosé bem legal.

  • Quereu Rosé 2015 – R$ 48

Viña Falernia – Esta vinícola é famosa pelos Syrahs, mas produz ótimos vinhos com outras uvas.

  • Falernia Sauvignon Blanc 2015 – R$ 66
  • Falernia Pinot Noir 2015 – R$ 84
  • Falernia Carmérère Reserva Pedriscal 2013 – R$ 169

Bodega De Lucca – Reinaldo De Lucca está sempre buscando surpreender. Seus Tannats são excelentes, mas aqui tem três escolhas certeiras, incluindo o Pinot Noir em que presta homenagem a sua filha Agostina.

  • De Lucca Pinot Negro Finca Agostina 2014 ­– R$ 120
  • De Lucca Merlot Reserva 2011 – R$ 90
  • De Lucca Cabernet Sauvignon Reserva 2011 – R$ 110

Todos os vinhos são importados pela Premium.

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!