Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Colunistas • 2 de junho de 2016

Festa Junina

Para abrir a temporada de festanças, preparei duas receitas com milho, além de quentão e um altar para Santo Antonio – chef Carlos Ribeiro

Uma das tradições das comidas juninas é o milho, ingrediente muito versátil na cozinha. Dele são feitos pratos doces ou salgados que podem ser saboreados em qualquer refeição. O milho chega em mesas fartas e simples de várias formas: pipoca, mungunzá doce ou salgado, xerém, fubá, cuscuz, farinha. É considerado comida de resistência, já que pode ser colhido e ficar armazenado. Outros pratos podem ser preparados com o milho fresco, logo após a colheita, como milho verde cozido ou assado, canjica (curau no Sudeste), pamonha, bolo e sorvete. Lá em casa se aproveitava tudo! Sabugo de milho virava colar para curar tosse de animais domésticos ou bonecas, como lembra minha irmã, Flávia Ribeiro. Nossa mãe  fazia bonequinhas de milho para ela brincar! Viva o milho verde, viva Santo Antonio, São João e São Pedro! E viva Luiz Gonzaga, com Penerô Xerém!

“Pro angu, pra canjiquinha, pro xerém, pro mungunzá

Só passa fome quem não sabe trabalhar

Essa vida é muito boa pra quem sabe aproveitar

Pego na peneira, me dá na sacolejada

De um lado fica o xerém de outro sai o fubá

Sacoleja, sacoleja, sacoleja

Penerô xerém

Sacoleja, sacoleja, sacoleja”

Canjica ou Mungunzá

Ingredientes

  • 500 g de milho de canjica
  • 2  xícaras (chá) de açúcar
  • 6 cravos-da-índia
  • 1 pau de canela
  • 3 copos de água
  • 1 litro de leite de coco
  • 1 litro de leite
  • 1 pitada de sal

1. Deixe o milho de canjica de molho por umas 4 horas na água. Reserve. Faça uma infusão com a água, o cravo e a canela.
2. Numa panela de pressão, coloque todos os ingredientes, inclusive a infusão já coada. Misture bem, tampe a panela de pressão e leve ao fogo. Depois que começar a chiar, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 40 minutos.
3. Retire com cuidado a pressão da panela e verifique se o milho está macio. Caso não esteja, cozinhe por mais 20 minutos sem pressão, até chegar ao ponto!

Dicas:
• o uso de chás (infusões) de cravo e canela em bolos, doces e comidas em geral é muito comum no Nordeste e era um costume na casa de minha  mãe.
• melhor preparar essa receita um dia antes do consumo, assim, a canjica fica mais encorpada e saborosa. Caso goste um pouco mais doce, acrescente mais açúcar. Sirva quente.

Lelê

Ingredientes

  • 500 g de quirela de milho
  • 3 paus de canela
  • 6 cravos-da-índia
  • 200 ml de leite de coco
  • 1/2 litro de leite
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 1 xícara (chá) de coco ralado
  • 1 pitada de sal

1. Deixe a quirela de molho por duas horas. Depois, lave bem e escorra em uma peneira.
2. Faça uma infusão com a canela e o cravo. Coloque a quirela na panela de pressão e cubra com água e a infusão de cravo e canela. Deixe cozinhar por dez minutos, após a panela começar a chiar.
3. Em uma panela, coloque o leite, o leite de coco, o açúcar, o coco ralado e o sal. Acrescente a quirela cozida, aos poucos, mexendo para não empelotar. Ferva em fogo baixo por dez minutos. Coloque em potinhos e sirva.

Quentão

 Ingredientes

  • 1 litro de água
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 2 xícaras (chá) de cachaça
  • 20 g de gengibre cortado em fatias
  • 10 cravos-da-índia
  • 3 paus de canela

Em uma panela, coloque o açúcar, a canela, os cravos e o gengibre. Deixe caramelizar, sem parar de mexer. Acrescente a água e a cachaça, solte o caramelo no fundo da panela e mexa até dissolver.
 Tampe a panela e deixe ferver por 15 minutos. Sirva em seguida.

O altar de Santo Antonio, que enfeita nossa vitrine, é um trabalho da Adriana Suzuki Origamis
adrimsuzuki@hotmail.com
(11) 99993-1579  (de segunda a sexta das 9 às 18h)

carlosribeiro

Na Cozinha Restaurante e Escola de Culinária
Rua Haddock Lobo, 955 – Jardins
Telefones: (11) 3063-5377 e 3063-5374


0 Comentários

Deixe o seu comentário!