Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

NovidadesVinhos e etc • 7 de junho de 2016

Encontro Mistral

A 8ª edição desse encontro reuniu mais de 70 vinícolas de 15 países. Confira as novidades e alguns dos meus vinhos favoritos

Processed with MOLDIV

Promovido pela importadora Mistral, esse encontro – um paraíso para os amantes do vinho – acontece a cada dois anos. Essa edição trouxe alguns rótulos de preços mais acessíveis, uma tendência entre os importadores que não querem deixar seus clientes de taças vazias em tempos de crise e de impostos altos no setor.
O grande desafio para quem visita esse tipo de evento é o que provar, já que existem muitos rótulos. Dei prioridade para as novidades, especialmente as de bons preços, e infelizmente tive que “pular” os produtores mais conhecidos.

Algumas novidades
• Estiba I – Bodegas Esmeralda – Argentina
São cinco rótulos, todos da safra 2015, produzidos por essa vinícola que faz parte do grupo Catena Zapata: Chardonnay, Rosé (Tempranillo), Sémillon/Sauvignon Blanc Sobremaduro (não muito doce) e dois tintos, Malbec e Cabernet Sauvignon. Gostosos para o dia a dia e fáceis de agradar, chegam por US$ 12.90 a garrafa.

• Boya (Garcés Silva Family Vineyards/Amayna) – Leyda – Chile
O nome faz referência ao fato de a vinícola ser próxima do mar, o que aporta aos vinhos mais frescor. O Sauvignon Blanc 2015 (US$ 31.90) é bem aromático e saboroso; o Chardonnay 2014 (US$ 31.90), sem madeira, apresenta boa acidez. O Pinot Noir 2014 (US$ 34.90) e o Syrah 2014 (US$ 34.90) são frescos e frutados.

• Quinta da Lagoalva de Cima – Tejo – Portugal
A nova linha, em que são usadas somente uvas portuguesas, chega a US$ 17.25 a garrafa, preço muito bom para a qualidade dos vinhos. Gostei do Lagoalva Branco, um corte de Alvarinho e Verdelho. O tinto, mescla Tinta Roriz e Touriga Nacional, e há ainda um rosé interessante. Provei também o delicioso Lagoalva de Cima Grande Escolha Afrocheiro 2009 (US$ 69,50), variedade que eu só conhecia em cortes, um dos grandes sucessos dessa vinícola.

Outros favoritos
• Domaine Baumard – Loire – França

Os vinhos doces de Chenin Blanc são incríveis: Coteaux du Layon Carte d’Or 2013 (US$ 52.50) e Quarts de Chaume 2008 (US$ 167.90). Vale a pena provar também os tintos de Cabernet Franc, como o Anjou Logis de la Giraudière 2010 (US$ 33.50).

• Wilhelm Bründlmayer – Kamptal – Áustria
Se você não conhece muito os vinhos austríacos, este é um começo excelente. Os brancos secos de Grüner Veltliner e Riesling são muito bons, enquanto os doces elaborados com essas mesmas uvas são divinos.


0 Comentários

Deixe o seu comentário!