Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

GastronomiaRestaurantes • 22 de janeiro de 2016

Dicas de Curitiba

Conheci dois restaurantes super bacanas nessa simpática cidade, que recomendo: Armazém Santo Antonio e o peruano Quina do Chef 

Em minha recente passagem por Curitiba, fui jantar no Armazém Santo Antonio e amei! O ambiente impressiona pelo estilo rústico do casarão antigo e pela decoração elegante. Começamos tomando um espumante rosé brut Suzin, de Santa Catarina, em uma das mesas na parte externa do restaurante. Para acompanhar, bolinhos cremosos de milho verde e pastéis sequinhos e saborosos.
O chef da casa, Giuluano Hahn, é um apaixonado pela gastronomia e fez questão de nos mostrar tudo em sua cozinha: da panela giratória onde prepara o Bacalhau al Pil Pil até o Thermomix, que ele considera indispensável. Giuliano, que há sete anos é professor de gastronomia, formou-se no Centro Europeu de Curitiba e foi chef do Vindouro durante cinco anos, antes de assumir o Armazém Santo Antonio. Sua cozinha é cuidadosa e revela sua paixão. Entre outras coisas, provamos seu famoso bacalhau, servido com um molho aveludado e delicioso, e o cordeiro, que também estava ótimo.

“Aprendi a trabalhar com o bacalhau e outros pratos à base de peixe quando iniciei minhas atividades em um restaurante de família portuguesa” – Giuliano Hahn

No dia seguinte, fomos até Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, para conhecer o peruano Quina do Chef. Minha cara este tipo de programa! No meio do nada você encontra pessoas maravilhosas e uma cozinha super caprichada. Quem comanda a casa é o jovem chef Francisco Orejuela, que há cinco anos começou a trabalhar nesse pequeno restaurante, com a ajuda da mãe no salão, preparando pratos variados. Depois, percebendo que a cozinha peruana estava em alta e aproveitando o fato de o pai ser peruano, decidiu se especializar. Passou uma temporada no Peru, onde estagiou em alguns restaurantes, e na volta começou a incluir um ou outro prato no cardápio.

Chef Francisco Orejuela

Hoje, seus clientes vão em busca dos ceviches, causas e outras delícias dessa cozinha. De entrada, ele serve dois caldinhos divinos: mandioquinha com bacon crocante e abóbora picante. Depois, aposte nas preparações frias e se estiver com mais gente peça o Ronda Peruana, que vem um pouco de tudo. Tenho uma tendência a preferir os pratos frios da cozinha peruana, mas provei o Tamale com Cabrito, uma pamonha salgada com a carne refogada e bem temperadinha, que estava bem bom.

CEVICHE 1 (1)

Agradeço nossos anfitriões os casais Eliseu Fernandes e Rosana Bohnenstengel, William e Yeda Chipon, do Empório 4 Estações (aliás, uma excelente loja de vinhos de Curitiba), que nos levaram aos dois restaurantes. Nada como ter bons amigos nesta vida!

 

 

 

 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!