Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

ExperiênciasVinhos e etc • 22 de novembro de 2016

Dia de Carménère

24 de novembro é o Dia Mundial da Carménère. Celebramos um pouco antes, com o enólogo chileno Adolfo Bravo, da Viña Carmen

VinaCarmenCarmenere

Participei de um almoço muito gostoso no restaurante paulistano Le Manjue com o enólogo Adolfo Bravo e o engenheiro agrícola Jorge Arias, da Viña Carmen, que reuniram algumas mulheres para uma degustação de Carménère, que é considerada por alguns especialistas uma uva que agrada o paladar feminino, por gerar vinhos mais suaves e com menos acidez. Em meio a muitos brindes e comidinhas saudáveis, trocamos algumas ideias sobre os vinhos.

Originária de Bordeaux, a Carménère foi considerada extinta até ser redescoberta no Chile há 22 anos (antes disso, era confundida com a Merlot). E adivinhem onde ela foi redescoberta? Exatamente na Viña Carmen. Em geral, eu prefiro quando essa uva vem combinada com outras, caso do Carmen Winemaker’s Reserve Carménère Blend 2009 (US$ 89.90), que tem Carignan (10%) e Cabernet Sauvignon (5%), meu vinho favorito do almoço. Outro que me agradou bastante, foi o Carmen Insigne Carménère 2015 (US$ 15.90), que tem um preço bem atraente. Antes de apresentar a série de tintos, foi servido o Carmen Premier Chardonnay 2015 (US$ 23.90), que gostei bastante.

VinaCarmenChardonnay

Os vinhos da Viña Carmen são importados pela Mistral.


0 Comentários

Deixe o seu comentário!