Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Colunistas • 9 de setembro de 2016

Cosme e Damião

Em setembro é celebrado o Caruru dos meninos – no Candomblé, Ibejis –, uma tradição da nossa culinária – chef Carlos Ribeiro

Estou sempre falando das tradições da cozinha brasileira. E faço isso com muito prazer, pois sei o quanto esses registros são importantes como uma forma de preservar nossa cultura gastronômica, para que não se perca na oralidade. No mês de setembro, temos em especial o Caruru dos meninos – no Candomblé, Ibejis – e com uma feliz saudação que faço agora: Bejiróó! Esses meninos são também conhecidos no sincretismo como Cosme e Damião.

Descobri pela primeira vez essa festa aos 7 anos de idade. Na minha rua, morava uma senhora chamada Dona Guilhermina. Todos os anos, ela fazia a festa de Cosme e Damião, que eu esperava ansiosamente. E eu perguntava a ela se essa festa poderia ser todo dia! Claro, sempre fui guloso e a comida o tempo todo presente no meu caminho. As comemorações são muito fortes em religiões de matrizes africanas, em especial no Candomblé. A data da comemoração é no dia 27 de setembro, mesma data dos santos católicos Cosme e Damião, quando essas celebrações acontecem em muitas partes do Brasil.

Nas comidas de santo de tradição, junto ao caruru,também são servidas outras iguarias, como xinxim de galinha, vatapá, acarajé, pipoca, arroz, feijão fradinho, banana frita e doces, muitos doces, para a alegria das crianças e dos adultos. Bejiróó!

Nos dias 15 e 16 de setembro, das 11h30 às 15h30, e no dia 17 de setembro, das 12h às 17h, vamos ter pelo oitavo ano consecutivo o Caruru dos Meninos no restaurante Na Cozinha, com caruru, bobó frito de camarão, xinxim de galinha, vatapá, arroz, feijão fradinho, pipoca, farofa de dendê e cocada mole (R$ 48,90 por pessoa). Diliça!

Dedico esta coluna ao meu Babalorixá Vilson Caetano, do terreiro Obá l´okê, em Lauro de Freitas , Bahia, e à nossa pequena Aila, um dos erês mais queridos de nossa casa. 

Caruru
Rendimento: 6 porções

Ingredientes

  • 6 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 10 colheres (sopa) de azeite de dendê
  • 1 cebola picada
  • 3 dentes de alho picados
  • 1 kg de camarões frescos sem cascas e limpos
  • 250 g de camarões secos descascados e moídos
  • 100 g de amendoim sem casca torrado e moído
  • 100 g de castanha de caju torrada e moída
  • 1 kg de quiabos picados em cubos pequenos
  • coentro picado a gosto

1. Em uma panela, coloque os dois azeites, a cebola e o alho e refogue por uns 5 minutos. Em seguida, acrescente os camarões frescos, os camarões secos, metade do amendoim e da castanha e o quiabo. Junte o coentro e deixe cozinhar em fogo brando. Se necessário, adicione um pouco de água.
2. Quando estiver cozido, se quiser, junte o amendoim e a castanha restantes para engrossar. Cozinhe mais um pouco e sirva a seguir. – Foto do prato: Cristiano Lopes

carlosribeiroNa Cozinha Restaurante e Escola de Culinária
Chef Carlos Ribeiro

Rua Haddock Lobo, 955 – Jardins
Telefones: (11) 3063-5377 e 3063-5374

 


2 Comentários

  1. Claudia Zigoni disse:

    Salve todas as formas de homenagens religiosas feitas com amor !
    Parabéns Chef Carlos Ribeiro por divulgar nossa religião tão rica de histórias e diliças 😍
    Salve ! Axé !

Deixe o seu comentário!