Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Colunistas • 5 de outubro de 2017

Cachorro-quente da Paraíba

Este lanche, com gosto de infância, é uma tradição de João Pessoa. Conheça a história e a receita! – Chef Carlos Ribeiro

cachorroquenteparaibano

Memórias são preciosas em nossas vidas. E as que estão relacionadas com nossa alimentação, nos trazem sempre felicidades. A história de hoje é sobre o cachorro-quente da Paraíba, que fez parte da minha infância.

No bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, fica a Mundial Lanches – “Um amigo quente na hora do lanche” –, que ocupa o mesmo lugar desde 1966, um delírio de sabores para crianças e adultos. Hoje, tem mais quatro lojas espalhadas pela cidade, onde são servidos outros lanches, além do famoso cachorro-quente.

Me lembro que eu tinha um cofrinho, que minha avó materna me deu. O ano era 1969. Esse cofrinho era para juntar dinheiro, mas eu mesmo me sabotava, e com uma faca na fenda do cofrinho eu resgatava minhas moedas e ia correndo até a Mundial e me deliciava com um cachorro-quente, um caldo de cana ou, às vezes, uma Grapette de uva. Quem lembra – “Quem bebe Grapette, repete!”? E assim, meu cofrinho nunca ficava completo… Eu já era guloso ou, na verdade, tinha certeza de que meu investimento era sempre para a comida deliciosa, que me deixava pleno e feliz!

Quando me mudei para São Paulo, logo me deparei com outros tipos de cachorro-quente, bem diferentes – e acho que tem de ser diferente mesmo. Tenho de cabeça os ingredientes desse lanche que sempre como quando vou a João Pessoa. Claro que o do Mundial é imbatível, mas me esforcei ao máximo para fazer um bom cachorro-quente e compartilhar com vocês.

Dedico esta coluna aos meus irmãos, Leonardo e Flávia, que também conhecem essa preciosidade de lanche.

Mundial Lanches
Av Aderbal Piragibe, 397 – Jaguaribe – João Pessoa, PB 

(83) 3222-6600/3222-5166 

Cachorro-Quente Paraibano

Rendimento 12 porções

Ingredientes

  • 12 pães cachorro-quente
  • 12 salsichas de sua preferência
  • 4 colheres (sopa) de manteiga de garrafa
  • 500 g de acém moído duas vezes
  • 1 colher (chá) de cominho moído
  • 1 colher (sopa) de colorau
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 2 copos americanos de caldo de carne
  • 4 tomates maduros picados
  • 12 ovos de codorna cozidos e descascados
  • 100 g de queijo parmesão ralado ou queijo coalho ralado
  • coentro a gosto
  • azeitonas sem caroço a gosto
  • ervilhas a gosto
  • milho verde cozido a gosto
  • sal e pimenta-do-reino a gosto

Preparo
1. Em uma panela com água, coloque as salsichas para cozinhar até que fiquem bem macias. Descarte a água do cozimento.
2. Aqueça bem uma panela grande, junte a manteiga de garrafa e, em seguida, a carne moída. Deixe refogando em fogo alto por pelo menos quatro minutos, até que a carne fique esbranquiçada. Junte a pimenta-do-reino, o cominho, o colorau, a cebola, o alho e o caldo de carne, misturando bem ainda em fogo alto. Por último, acrescente os tomates e deixe cozinhar por cerca de 10 minutos em fogo baixo para reduzir o caldo. Verifique o sal.
3. Abra os pães na lateral, coloque um pouco da carne moída, a salsicha e, com cuidado, vá arrumando os demais complementos. Por último, polvilhe com queijo parmesão ralado.

Dica do chef: ketchup, mostarda e maionese são a gosto de cada pessoa. Na Paraíba se usam os três, mas eu não gosto de usar nenhum deles.

carlosribeiro
Na Cozinha Restaurante e Escola de Culinária
Rua Haddock Lobo, 955 – Jardins
Telefones: (11) 3063-5377 e 3063-5374


0 Comentários

Deixe o seu comentário!