Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Vinhos e etc • 29 de dezembro de 2016

Borbulhas do mundo

Nem todo espumante é champanhe ou prosecco, mas o importante é descobrir seu estilo para brindar os bons momentos da vida

espumante

De uns tempos para cá o espumante tem conquistado cada vez mais espaço nas taças do brasileiro. Na minha taça, essa bebida tem sempre espaço! Adoro servir um espumante em reuniões com amigos, antes de um jantar e, claro, para celebrar. Dependendo da região, o espumante ganha um nome e tem um estilo próprio. Vamos a eles:

  • Champanhe – só pode ser aplicado ao espumante originário da região de Champagne, na França
  • Crémant – nome dado aos espumantes produzidos em outras regiões da França, como Borgonha, Alsácia, Limoux (Languedoc)
  • Cava – espumante elaborado na Catalunha, Espanha
  • Prosecco – a região do Veneto é de onde saem os espumantes italianos mais conhecidos, sendo os melhores o Prosecco di Valdobbiadene e o de Conegliano
  • Asti e Moscati d’Asti – espumantes doces produzidos no Piemonte com a uva Moscatel
  • Sekt – nome do espumante produzido na Alemanha

Hoje é possível encontrar espumantes de ótima qualidade em muitas partes do mundo, como na Tasmânia, onde são espetaculares. Em Portugal, os melhores são os produzidos na região da Bairrada; na Itália, os melhores são os de Franciocorta, na Lombardia.

Aposte também nos espumantes brasileiros que oferecem opções de qualidade com bons preços, desde os produtores mais conhecidos como Cave Geisse, Miolo, Aurora, Dal Pizzol, Pizzato, Salton, Valduga e Lídio Carraro, até pequenos produtores como Vinha Unna (provei recentemente e adorei!).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


1 Comentário

  1. Daniel Rodrigues disse:

    Ótimo , seria interessante conhecer à pronuncia de cada um deles !

Deixe o seu comentário!