Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Colunistas • 6 de outubro de 2016

Alaíde do Feijão

Ponto turístico e cultural em Salvador, essa casa é o resumo da cozinha afetiva. É disso que precisamos! – Chef Carlos Ribeiro

carlosribeiroealaide

Em agosto de 2015, tive prazer de participar de um evento muito especial no Senac do Pelourinho, em Salvador, na Bahia. O tema era rico, um prato que a maioria dos brasileiros ama e come sempre: o sagrado Feijão Nosso de Cada Dia! Nesse evento tive a grata satisfação de ouvir e conhecer a história e a trajetória de uma mulher guerreira, a minha querida Alaíde da Conceição, carinhosamente conhecida como Alaíde do Feijão. Segundo ela, o segredo para ganhar a clientela no meio da rua, sem conforto, é “ter muito carinho pelo que faz e respeito pelos clientes. Se a comida for de boa qualidade, caseira mesmo, você conquista a confiança das pessoas”.

A matriarca
Foi com um tabuleiro, vendendo feijão no meio da rua, em frente ao Elevador Lacerda, desde 1945, que dona Maria das Neves criou os oito filhos naturais e os quatro que adotou. Uma das filhas, Alaíde da Conceição, manteve a tradição, e, do final da década de 1970 até 1992, permaneceu no mesmo lugar, chegando a servir 150 pratos por noite. “A gente chegava por volta das 18 horas e só saía de manhã, quando os ônibus começavam a rodar”, relembra a popular Alaíde do Feijão (Fonte: Palmares Fundação Cultural). Dona Alaíde relata que sua vida na cozinha começou em casa, com sua mãe, que a ensinou como se prepara um bom feijão. E ela mantém vivo o tempero deixado como herança de sua mãe.

Considerado um ponto de cultura da cidade de Salvador, Alaíde da Conceição, muda do seu antigo endereço a partir de 7 de julho de 2015. O antigo restaurante funcionava na Ladeira da Ordem Terceira do São Francisco, Pelourinho, e o novo espaço continua no mesmo bairro do Centro Histórico, só que na Rua das Laranjeiras, em um imóvel cedido pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia. Fonte: (IPAC).

Desde que conheci essa cozinheira, em minha idas e vindas a Salvador sempre dou uma parada por lá, parada que não diria que é obrigatória mas sim prazerosa pelo feijão que comemos e pelo amor que recebemos dessa mulher guerreira. A coluna de hoje é dedicada, claro, a dona Alaíde da Conceição. Como inspiração, compartilho a receita do Feijão do Na Cozinha.

Alaíde do Feijão
Rua Doze de Outubro, 2
Pelourinho, Salvador, Bahia
(71)  3321-6775

Feijão do Na Cozinha
Rende 6 porções

Ingredientes

  • 500 g de feijão carioquinha
  • 6 dentes de alho picados
  • 2 folhas de louro
  • sal a gosto
  • um fio de azeite extra-virgem

1. Coloque o feijão numa panela de pressão, junte água, de modo que fique pelo menos 4 dedos acima do feijão, e as folhas de louro. Tampe a panela e deixe cozinhar por 50 minutos (a contagem do tempo começa depois que a panela de pressão chiar). Retire a pressão com cuidado.
2. Em uma frigideira, coloque o azeite e o alho, em fogo baixo, e deixe dourar pelo menos uns 4 minutos. Coloque sal a gosto, mexendo bem para que o alho não queime. Em seguida, despeje no feijão e misture bem. Deixe ferver sem usar a pressão. Caso o feijão fique ralo, retire duas conchas e coloque em um prato fundo. Com o auxílio de um garfo, amasse todo os grãos do feijão. Coloque de volta na panela e deixe ferver em fogo baixo por pelo menos 10 minutos. Ou espere para o dia seguinte, quando o feijão vai estar mais encorpado. Faça essa diliça e depois me conte! #diliçadefeijão#depoismeconte.

Dica do chef: deixe o feijão de molho em água morna por 4 horas, antes de cozinhar.

feijao

Na Cozinha Restaurante e Escola de Culinária
Chef Carlos Ribeiro

Rua Haddock Lobo, 955 – Jardins
Telefones: (11) 3063-5377 e 3063-5374


0 Comentários

Deixe o seu comentário!