Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

NovidadesVinhos e etc • 19 de maio de 2016

Adega renovada

Feiras e degustações são ótimas oportunidades para conhecer estilos variados de vinhos. Veja o que encontrei de bacana nestes últimos dias

Processed with MOLDIV

O Wine Day da Decanter teve uma seleção excelente de rótulos. Além dos importados, estavam os vinhos da  Hermann, vinícola da família que é proprietária da importadora. Uma novidade é o argentino Chloe, vinho considerado mais feminino por ser fácil de beber, que chega em quatro opções, custando R$ 115 a garrafa: Torrontés, Sauvignon Blanc, Pinot Noir e Malbec.

Espumantes – A Decanter tem ótimas opções de borbulhas, desde o Lírica Brut ou Crua, da Hermann (R$ 76,40), até o italiano Ferrari, sem esquecer o espanhol Raventós. Gostei muito do alemão Reichsrat Von Buhl Spätburgunder (Pinot Noir) Sekt Rosé Brut (R$ 215,90), que não conhecia.

Brancos Aproveitei para provar os alemães, ponto forte da importadora, mas fiquei encantada com o Albariño de Fefiñanes 2013, da Espanha (R$ 206,10). Entre os alemães, Franz Künstler Riesling Estate Trocken Qba 2014 (R$ 178,80) e Horst Sauer Escherndorfer Lump Silvaner Spätlese Trocken 2010 (R$ 258,20)

Tintos – Muitos vinhos excelentes, mas aqui estão os de melhor custo/qualidade: Dominique Piron Morgon La Chanaise 2013 – França (R$ 139,20), Bodegas El Angosto La Tribu 2010 – Espanha (R$ 103,70) e Vinícola Hermann Matiz Plural 2011 – Brasil (R$ 72,10)

A Premium recebeu o produtor chileno Sergio Reys para mostrar o Quereu. A linha, que chega por R$ 48,30 a garrafa, inclui cinco varietais: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Carmenère, Cabernet Sauvignon e Merlot. São vinhos com screwcap, sem madeira, frutados, leves e ideais para o dia a dia. Quereu é o nome de um pássaro chileno na língua Mapuche.

World Wine promoveu um evento apenas com os produtores da Itália do seu portfólio, com ótimos vinhos, embora caros para o momento brasileiro. O ponto alto foi uma palestra sobre a evolução de Barolos, com o produtor Gianni Gagliardo e seus vinhos maravilhosos. Foram quatro safras do Barolo “Preve” DOCG, sendo o mais pronto para consumo o da safra 2009 (não disponível no Brasil). Segundo o produtor, o Barolo precisa de pelo menos 10 anos para atingir seu apogeu. Outros destaques da World Wine Experience Itália foram:

  • Foradori Fontanasanta Manzoni Bianco IGT 2013 (R$ 228,80)
  • Paolo Scavino Barbera d’Alba DOC 2014 (180,40)
  • Gianni Gagliardo Nebbiolo d’Alba “San Ponzio” DOC 2007 (R$ 424,60)
  • Poggiotondo Chianti Superiore DOCG 2011 (R$ 172,70)

Se você acha bacana receber dicas assim, siga Mesa Completa no blog, no facebook e no instagram!

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!