Mesa Completa - Por Solange Souza

Menu

Colunistas • 18 de fevereiro de 2016

1990: a safra mundial

Esse ano entrou para a história, graças aos ótimos resultados alcançados nas grandes regiões vinícolas do mundo – Gerson Lopes

Gerson

Dois fatos memoráveis marcaram essa safra. De modo incomum, todas (ou quase todas) as grandes regiões vinícolas ao redor do mundo alcançaram resultados muito bons, por isso muitos críticos especializados a consideram como a “safra mundial”. Outro fato que merece destaque é que, pela primeira vez, uma das mais famosas regiões mundiais dessa bebida mágica – Bordeaux – teve três safras consecutivas de muito sucesso (1988, 1989 e 1990). Em termos de qualidade, a exceção talvez tenha sido África do Sul, assim como Nova Zelândia, importante região na enologia mundial, onde a safra de 1990 não foi tão abençoada como as outras, merecendo de Robert Parker apenas 85 pontos.

Começamos a nossa “viagem” pela França, que com certeza teve o ano de 1990 abençoado por São Pedro, com vinhos de diferentes regiões de enorme qualidade, deliciosos e com potencial de guarda fantástico. Esses vinhos foram feitos para durar décadas e, no caso de alguns, depois de duas décadas e meia de vida pedem ainda mais tempo de guarda. Sorte nossa, pobres mortais, que a maioria dos grandes vinhos franceses de 1990 já se mostra maduro o suficiente para ser saboreado propiciando-nos momentos únicos, inesquecíveis.
Bordeaux tem nessa safra uma das principais do século XX. É interessante saber que a safra de 1990 foi subestimada por algum tempo, primeiro por ter sido lançada em momento de crise econômica e segundo por ter vindo depois de duas outras grandes, 1988 e 1989. Seriam possíveis três safras excepcionais sucessivas? Ano quente (como foram outras grandes safras), muita luz solar (só 1949 teve mais), bastante chuva na hora certa (perdendo apenas para 1989), originando caldos com boa qualidade de taninos, baixa acidez e com algo assado ou cozido ao nariz, em função do sol quente na maturação das uvas. Hoje, a quase totalidade se encontra no auge de sua maturidade e parece que irá permanecer assim por mais alguns bons anos.

Polêmicas à parte, Jancis Robinson, considera que os vinhos de Bordeaux 1990 estão se mostrando ainda melhores que os de 1982, outra safra histórica

Com relação à Borgonha, muitos acreditam que a safra 1990 entra no rol das melhores, como 1978 e 1999. Entre os tintos, é a melhor safra desde 1949. Como Bordeaux, a maioria de seus vinhos 1990 está na plena maturidade. A crítica que se faz a essa safra, no caso, se deve ao forte calor de verão que originou vinhos muito ricos, intensos, o que não é a característica da região. Essa safra foi mais auspiciosa para os vinhos tintos da Borgonha. Alguns grandes borgonheses mostram ainda muita vida pela frente, pois estão envelhecendo com nobreza ímpar. Os vinhos do Rhône também foram (e ainda são) fantásticos na safra de 1990, sejam os Châteauneuf-du-Pape (Rhône Sul) ou os grandes Syrah do Norte. Os vinhos top ainda se encontram deliciosos e alguns em particular, como os Hermitage, pedem mais tempo de guarda. O ano de 1990 em Champagne está entre as melhores safras do século passado. Esse notável ano possibilitou uvas com elevados níveis de acidez, resultando em finesse, profundidade e longevidade nos grandes champanhes, prontos para beber hoje ou para guardar por muitos anos. Alsácia e Loire tiveram na safra 1990 os melhores brancos dos últimos tempos.

Na Itália observa-se que 1990 foi uma safra espetacular, particularmente na Toscana, no Piemonte e no Vêneto. Supertoscanos, entre os melhores até hoje, Brunellos, ainda com muita vivacidade, Barolos e Barbarescos no auge, porém alguns ainda pedindo mais paciência para ser saboreados, e Amarones de “tirar o fôlego”. Ao prová-los, percebe-se que estão ótimos para beber hoje, mas vão continuar a se desenvolver com uma boa guarda.

O ano 1990 produziu bons vinhos em toda a Espanha (excepcionais na Ribera del Duero) e Portugal. Para os Portos Vintages, não foi uma safra de declaração geral, porém alguns estão excelentes agora e por muitos anos. De um modo geral, pode-se afirmar que a safra de 1990 foi muito boa para a Europa, inclusive na Alemanha, onde é considerada como uma das melhores de todos os tempos.

Caminhando para o Novo Mundo, 1990 foi uma safra boa para os Estados Unidos e Austrália, produzindo nesses países excelentes e deliciosos tintos que podem ser bebidos bem agora ou em alguns anos.

Gerson Lopes é médico mineiro com atuação em sexologia e acredita que a vida é o melhor afrodisíaco. Criador do site Vinho e Sexualidade 

 


0 Comentários

Deixe o seu comentário!